Passeios Pelo Sul da Bahia

A região que revelou o Brasil ao mundo, em 1500, o sul da Bahia, segue sendo admirada por seu conjunto de rios, falésias e as mais lindas praias nas regiões de Porto Seguro, Arraial D’Ajuda, Trancoso, Espelho e Corumbau.

De Porto Seguro até ponta de Corumbau, um universo de praias e paisagens que se espalham de um jeito bem convidativo e vira atrativo fácil para mais de uma viagem. Estamos falando afinal do primeiro cartão de visitas do Brasil para o mundo, quase 520 anos depois das caravelas portuguesas pararem exatamente nesse pedacinho de terra.

PORTO SEGURO

Porto seguro
Créditos: Gov Bahia

O mais movimentado aeroporto do Sul da Bahia, o terminal aeroportuário de Porto Seguro recebe voos diários de várias regiões brasileiras. Além de ser o grande epicentro de acomodações na região, Porto Seguro é ponto de partida para conhecer algumas das melhores cidades praieiras e as mais belas faixas de areia do Brasil.

Antes de partirmos para outras belíssimas cidades, vale a pena uma rápida espiada no centro histórico. É curioso saber que foi no topo de uma falésia sobre a orla que surgiu o primeiro local habitado do país: o Marco do Descobrimento, trazido pelo navegador Gonçalves Coelho, que veio reconhecer o novo território posteriormente em 1503.

O Marco do Descobrimento
Créditos: Thayse Argôlo/Setur

O Marco do Descobrimento foi colocado lá três anos depois de Cabral chegar à região. Com 2,5 metros de altura, a construção em mármore foi feita para registrar a propriedade da Coroa Portuguesa sobre a região. Hoje em dia, o Marco está protegido por uma redoma de vidro, com um desenho que se refere à Cruz de Malta, símbolo da coragem e das virtudes cristãs.

Uma atração que podemos encontrar no Centro, é a Igreja Nossa Senhora da Pena, que foi à primeira construção no Brasil dedicada à devoção de Nossa Senhora da Pena. Sua construção foi iniciada em 1730, sobre as ruínas de uma antiga igreja, mas ela se desfez antes de ser concluída. Somente em 1773, quando a Coroa Portuguesa incorporou a Capitania de Porto Seguro, que a Igreja foi reformulada e finalizada.

E para uma dose mais interativa de história, o Memorial da Epopeia do Descobrimento promove a visita guiada por índios pataxós, com uma réplica da Nau Capitânia, embarcação com a qual Cabral aportou pela região.

Créditos: Mtur/Márcio Filho

E já que estamos falando de antiguidades, o Museu de Porto Seguro, antigo Paço Municipal, foi construído em 1756, onde funcionavam a Casa de Câmara e Cadeia. Atualmente o prédio é o núcleo local do Instituto do Patrimônio Histórico Nacional.

Créditos: Iphan/ Marcio Vianna

E para finalizar o tour histórico pela cidade, vamos para o Farol de Porto Seguro, inaugurado em 1907, sendo posteriormente em 1947 substituido pela torre atual, quadrada e branca.

ARRAIAL D’AJUDA

créditos: Arraial D’Ajuda Site Oficial

Seguindo para o sul, é possível pegar uma balsa que cruzará o Rio Buranhém e, após seis quilômetros chegará a Arraial D’Ajuda.

As ruas têm personalidades próprias e uma delas que refletem isso é a Rua Mucugê. Nela a qualquer momento você pode acabar tropeçando e entrando no simpático Beco das Cores, galerias com lojinhas, bares e restaurantes. Entre os mais clássicos estão nhoque da fortuna do Manguti, as carnes argentinas do Boi nos Aires e a cozinha regional-chique do Aipim.

créditos: Arraial d’Ajuda tur

Mais ao sul podemos encontrar duas lindas praias: a Taípe, praia mais linda de Arraial. No centro dela se revela em meio aos coqueiros a famosa “Lagoa Azul”. Pode-se chegar lá através de táxi ou van. E temos também a Praia de Pitinga, que concorre em formosura com sua maré baixa, perfeita para banhos e é palco de aventuras mais desafiantes da região, a exemplo do parapente. Esta atividade é ideal para praticar na região, já que possui bons ventos, e pode alcançar  70 metros de altura durante um voo de 30 minutos.

Ainda na seara da emoção, é possível embarcar no passeio de quadriciclo desde o centro, passando pelo sertão até a Praia de Taípe. A aventura é acessível para todos.

créditos: Arraial D’Ajuda tur

E para finalizar a diversão da família, tem-se a opção de conhecer o Arraial Eco Parque, único parque aquático da região, cheio de tobogãs, com adrenalina e também opções mais calmas para todas as idades. Legal não é?

TRANCOSO

De vilarejo de pescadores desconhecidos para destino mais falado no mundo. Trancoso já provou de tudo um pouco nos últimos 50 anos e hoje parece ambicionar constantemente um retorno à sua essência despojada e serena. De dia é fofo, ao entardecer é fotogênico e à noite é irresistível à luz de velas, restaurantes e bares.

créditos: Trancoso Bahia

Repleto de mangueiras e castanheiras esse distrito de Porto Seguro tem a natureza pulsando no seu cotidiano. O cartão postal de lá é o Quadrado, uma praça arborizada ironicamente retangular, rodeada por delicadas casinhas coloridas que resumem a atmosfera do lugar.

créditos: AloAlo Bahia

Outro atrativo importante a destacar é a Igreja de São João Batista, símbolo material de Trancoso, com paredes branquinhas e com suas origens do século 17 que separa os dois grandes polos da vila; a Praia e o Quadrado.

PRAIA DO ESPELHO

creditos: Arraial D’Ajuda tur

Não é raro encontrá-la na lista das mais belas praias brasileiras. Cercada por uma barreira de coral que formam piscinas naturais na maré baixa, a Praia do Espelho é mesmo deslumbrante. Ela não chega a ser uma vila, mas sim um punhado de estabelecimentos lado a lado.

Uma opção de atividade é passar a manhã no Espelho e caso não queira muito movimento, quando as multidões chegarem, por exemplo, você pode caminhar por 20 minutos ao Norte, até a Praia de Coruípe. Ali o sossego é garantido e com boas experiências gastronômicas também. Cheia de referências asiáticas, ingredientes frescos e toques de vários cantos do mundo, a cozinha do Restaurante da Silvinha é uma experiência completa e pode ser uma boa meta para o almoço. Vale a pena conhecer!

CARAÍVA

créditos: Lívia Nascimento/ Mtur

Se um desavisado caísse de paraquedas em Caraíva, ele teria duas certezas: primeiro, de que Deus já passou férias nesse lugar e segundo, de que o forró nasceu aqui. Não tem como ter muita certeza, porém ninguém há de negar a vocação desse vilarejo baiano para relaxar e curtir muito a vida.

Por ter ficado sem luz até 2007 e por ter moradores com boa noção de preservação de identidade, a cidade soube manter a sua essência. A chegada de energia elétrica foi muito negociada e todos os fios são aterrados. Isto para preservar a estética da paisagem natural, é claro.

Para se chegar a esse universo diferenciado, são precisos alguns minutos de canoa. As ruas de areia fofa convidam a não usar chinelos, mas a dispensá-los para que se possa curtir a sensação do contato dos pés com o chão de areia.

A identidade do vilarejo está de fato muito associada a sua cena forrozeira e todas as noites temos a alternância da concorrência saudável dos forrós de Pelé e do Ouriço. Uma dica, caso não esteja a fim de agito, evite se hospedar muito perto do rio, pois é ali que se dá boa parte dos pontos altos da rotina, mas  especificamente ao entardecer.

Bom, outra alternativa de atividade na região é descer o rio em boias alugadas, ideal para quem já curtiu muito as lindas praias da região. Além disso, temos a caminhada de 10 km rumo ao norte até a Praia do Espelho, outra opção mais ativa.

CORUMBAU

créditos: corumbaunet

Parece piada dizer que, ao fim de uma postagem sobre lindas praias no Sul da Bahia, você precisa visitar um lugar por causa da areia. Estranho não? Mas bem, é disso que se trata a ponta de Corumbau. Com a maré baixa temos um tapete amarelo emergindo e avançando mar adentro, envolto por águas verdinhas. Faltam palavras para explicar como esse cenário é lindo.

Para chegar até lá você deve contratar um passeio de buggy, que sai de Caraíva , e atravessa o Parque Nacional Monte Pascoal até às margens do Rio Corumbau.

O Parque Nacional Monte Pascoal, foi criado em 1961 com o objetivo de conservar os ecossistemas, é uma unidade de conservação que rodeia o Monte Pascoal, protegendo todo o ambiente natural da região deste marco histórico.

Passeio de barco até Comuruxatiba, uma vila da região, que têm como pano de fundo o Monte Pascoal que teria sido a primeira Terra à Vista identificada por Cabral no ano 1500. 

Entre julho e novembro e com muita sorte, há um passeio específico de barco para avistar de pertinho as graciosas baleias-jubarte. Os saltos e desfiles com a calda garantem lindos cliques.

São simplesmente imensuráveis as belezas que a Bahia oferece. É um universo a se descobrir, sem sobras de dúvidas.

Esses foram alguns dos lugares de destaque no Sul da Bahia e, quer saber mais? Acesse o nosso blog e encante-se com outros lugares maravilhosos.


Fonte: Felipe Mortara, Viajar pelo Mundo, n°122, de 2019. https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=432019 https://www.icmbio.gov.br/portal/visitacao1/unidades-abertas-a-visitacao/194-parque-nacional-do-monte-pascoal                                             https://www.arraialdajuda.tur.br/praias/       https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=432018 https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=432017

Deixe uma resposta

Note: O comentário reflete o ponto de vista do autor, e não necessariamente a visão da Aini Experiências. Solicitamos a abstenção de insultos, xingamentos e expressões vulgares. Reservamo-nos o direito de excluir qualquer comentário sem explicações e aviso prévio.

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são assinados com *